PB registrará 800 casos de câncer de mama em 2017

 Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que, no ano de 2017, seriam registrados 57.960 casos de câncer de mama no país. Afunilando ainda mais a estimativa territorial, a região Nordeste teria 11.190 novos casos, enquanto a Paraíba teria 800 casos.

Este seria o tipo mais comum de câncer entre as mulheres do Brasil e do mundo, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma, representando o equivalente por aproximadamente 28% dos novos casos de câncer por ano.

Segundo os dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), até agosto deste ano, 112 óbitos foram registrados por câncer de mama no Estado – a média varia entre 8 a 30 mortes por mês. O Governo do Estado, entretanto, disponibiliza exames e diversos procedimentos médicos que envolvem as mamas com relação ao câncer.

Apenas no que diz respeito a mamografias, por exemplo, foram realizadas 873 em 2015, 1.093 em 2016 e até o presente momento de 2017, 466 mamografias. Quanto as mamografias bilaterais para rastreamento, foram 34.025 apenas esse ano - nos dois últimos anos, o valor variou entre 68,1 e 69,5 mil mamografias.

Além desses dois tipos de mamografia, a saúde pública disponibiliza outros 34 procedimentos, que vão desde biopsias, punções, exames e marcações précirurgia até a quimioterapia, hormonioterapia, poliquimioterapia, monoquimioterapia e até mesmo próteses. Somando todos os tipos de procedimentos e o número de prestação desses atendimentos apenas em 2017, são 62.249 procedimentos realizados.

A mastectomia, um dos principais procedimentos para tratar o câncer de mama, entre os seus mais variados tipos, já foi realizada 219 vezes este ano. Além disso, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, o Governo Federal subsidia o procedimento de reconstrução de mama. Nos anos de 2015 e 2016, foram 24 e 25 próteses mamárias concedidas, além de 106 e 113 procedimentos de plástica mamária.

Redação 

Comentários