Vereadora explica atitude da Bancada da Oposição de se retirar da Solenidade de abertura dos trabalhos

A vereadora patoense, Nadir Rodrigues (MDB), em contato com nossa redação, explicou sobre a atitude da bancada de oposição quando se ausentou na noite desta quinta-feira, 1º, da sessão que deu início aos trabalhos do Poder Legislativo do município de Patos, em evento ocorrido no Fórum Miguel Sátyro.

Para Nadir Rodrigues, não houve sessão da Câmara Municipal, uma vez que os vereadores foram convocados para uma sessão solene de abertura dos trabalhos. 

“Nós sabemos que a Câmara já está no período de realizar sessão ordinária, mas, que infelizmente, nós fomos convidados para uma sessão solene que não aconteceu. Porque os vereadores, infelizmente, não estavam em seus devidos lugares, não estavam no plenário. Então, o que aconteceu foi algo arquitetado para que o prefeito tivesse uma grande plateia da qual nós vereadores de oposição e outros que estavam lá, com exceção da Mesa Diretora, faziam parte dessa plateia”, explicou.

A vereadora disse que o prefeito de Patos, Dinaldo Filho, levou para a abertura dos trabalhos do Poder Legislativo uma grande equipe para ‘aplaudi-lo’ e que a obrigação dos vereadores é trabalhar em prol do povo patoense e não de aplaudir o prefeito.

“Não só a vereadora Nadir, como os demais vereadores de oposição, a gente não comunga com isso porque a gente entende que a cidade de Patos está um caos e precisa urgentemente de ações eficientes. Não vai ser aplaudindo o prefeito que nós iremos contribuir com nossa cidade. Patos está um caos e quem vive e passa por esse caos sabe do que estou falando”, afirmou.

A parlamentar mirim ainda disse que o prefeito de Patos não contemplou, durante sua mensagem, os problemas de Patos.

Ela garantiu que a partir da próxima terça-feira a oposição estará pronta para trabalhar e cobrar do prefeito para que Patos tenha ações que contribuam para o povo patoense.

O Ivanes Lacerda, também da bancada de oposição, afirmou que se fosse apenas para ouvir o prefeito, o faria em outro momento ou pelos programas radiofônicos.

 

Fonte - Acilene Candeia /Patosverdade.com

Comentários