Diretor do DER é preso em nova fase da Operação Lava Jato

O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraíba (DER/PR), Nelson Leal, foi preso durante a  48ª fase da Operação Lava Jato que foi deflagrada na madrugada desta quinta-feira (22). A Polícia Federal faz buscas na sede do governo do Paraná. Agentes cumprem sete mandados de prisão temporária em quatro estados nesta nova etapa que foi chamada de "Integração".

As investigações apuram denúncias de corrupção, fraude a licitações e lavagem de dinheiro nas concessões de rodovias no estado. Um dos alvos da Polícia Federal nesta fase da operação é Carlos Nasser, funcionário comissionado da Casa Civil do Governo do Estado do Paraná. Atualmente ele integra o governo como coordenador de assuntos políticos da Casa Civil.

A pasta é o alvo do mandado de busca e apreensão que está sendo cumprido no Palácio Iguaçu, sede do governo paranaense.

Também há mandados de busca e apreensão sendo cumprdios na presidência do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER/PR) e na Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar). Ao todo são mais de 50 mandados de busca e apreensão sendo cumpridos no Paraná, em Santa Catarina, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

O foco desta etapa das investigações, segundo a PF, é a apuração de casos de corrupção envolvendo a concessão de rodovias federais no Paraná. As rodovias fazem oarte do Anel de Integração, que foi criado em 1997 e interliga as principais cidades do estado. São seis lotes de concessões de estradas federais que tem validade de 24 anos. São 2,4 mil quilômetros de rodovias.

Esta é a primeira fase da Lava-Jato acontecendo em 2018 e a PF conta, ainda, com servidores da Receita Federal e do Ministério Público Federal dando apoio durante a ação.

Adir Assad e Rodrigo Tacla Duran, já investigados pela Operação, teriam sido a ponte para uma das concessionárias, que é alvo desta investigação, pagar propina a funcionários do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), do DER/PR e da Casa Civil do Governo do Paraná.

 

 

Fonte/Clickpb

Comentários