Vítimas da tragédia com ônibus do Guanabara são transferidas para rede privada

Das 12 pessoas atendidas em hospitais públicos do DF desde a colisão, cinco receberam alta, duas continuam internadas e três morreram

Duas vítimas do acidente entre ônibus e carreta próximo a Formosa (GO), na BR-020, foram transferidas para a rede particular, segundo boletim médico divulgado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) neste sábado (17/2).

Uma delas estava no Hospital Regional de Planaltina (HRP) após ter sofrido politraumatismo e lesões em diversas partes do corpo. Apesar disso, estava consciente e estável. A outra vítima transferida havia passado por procedimentos cirúrgicos e dado entrada em UTI.

Das 12 pessoas atendidas na rede pública do DF desde o acidente, cinco receberam alta, duas continuam sob cuidados médicos e três morreram, além das duas transferidas.

Uma das pacientes ainda internadas está na enfermaria do Hospital da Região Leste. Ela sofreu fraturas em um joelho e espera por cirurgia. A outra foi levada para a UTI do Base (IHB) após passar por operação no Hospital Regional de Sobradinho.

 

Com o impacto da batida, ocorrida na manhã de quinta-feira (15/2), o coletivo ficou partido ao meio. Uma aeronave e sete ambulâncias, bem como equipamentos de corte para ajudar na retirada de vítimas das ferragens, foram enviados ao ponto da colisão.

O acidente ocorreu entre as cidades de JK e Bezerra, em via de mão dupla, onde a ultrapassagem é proibida. O ônibus fazia o trajeto de Cajazeiras (PB) a Goiânia (GO).

Metrópoles

Comentários