População se mobiliza para ajudar criança em Conceição

 

A população da cidade de Conceição se uniu em torno do drama da família da criança Emanoel Diniz Martins, de 2 anos de idade, que está acometido de um calazar. A notícia comoveu toda a cidade  e a população se mobilizou em torno do problema da família, para conseguir ajudar. A criança se encontra internada no Hospital Universitário de Campina Grande acometida de leishmaniose, uma doença crônica, causada por parasitas flagelados do gênero Leishmania (protozoário), da família Trypanosomatidae, chamados de “leishmania”.

Os pedidos de ajuda estão sendo espalhados e compartilhados, de forma voluntária, pela população, emvários grupos de whatsapp e páginas de Facebook. A cidade inteira está comovida com o drama da família.

Quando os pais, Genildo Martins de Moraes e Maria Rosileide Vicente Diniz, descobriram a doença começou o drama da família. No início, a criança foi internada por várias vezes no Hospital e Maternidade Caçula Leite, na cidade de Conceição até ser submetida a exames, depois que os médicos desconfiaram das frequentes entradas da criança na unidade hospitalar e ela não apresentava melhora no seu quadro clínico.

Há cerca de 8 dias, saiu o exame e foi diagnosticado que o pequeno Emanoel estava acometido da doença. De imediato, o paciente foi levado para o hospital Universitário na cidade de Campina Grande, onde se encontra internado.

Durante uma entrevista à VPNTV, o pai da criança, emocionado pediu ajuda para a criança e para as viagens que a família precisa fazer até a cidade de Campina Grande.

A Leishmaniose é uma das doenças que mais afeta os cães no Brasil. Transmitida pela picada de mosquitos, a enfermidade pode causar problemas dermatológicos (perda de pelos em focinho, orelhas e região dos olhos), crescimento anormal das unhas, emagrecimento progressivo, anorexia, e dependendo das complicações e da evolução do quadro, o animal pode morrer. Muitas vezes, o cão está doente e o proprietário não percebe. Já há tratamento, porém a prevenção ainda é a melhor opção. Se prepare que vem textão!

Classificada entre as seis endemias prioritárias no mundo – segundo o Ministério da Saúde -, acometendo principalmente cães, gatos e humanos, a Leishmaniose é desconhecida por muitas pessoas. Os números da doença – segundo o Ministério da Saúde – revelam o impacto dela no Brasil: 90% dos casos da Leishmaniose Visceral Canina na América Latina acontecem no Brasil. Entre o ano de 2009 e 2013, 18 mil casos foram confirmados em humanos. A doença vem ganhando a atenção de todos, pois os casos estão aumentando a cada ano, assim como a taxa de mortalidade de cães e humanos.

A transmissão da Leishmaniose Visceral Canina ocorre pela picada das fêmeas infectadas do Lutzomyia longipalpis, conhecido como “mosquito-palha” ou “mosquito pólvora”. Primeiro o inseto infectado (vetor) pica o cão infectado (ou outros hospedeiros vertebrados, como gato, gambá, cavalo) e ingere a leishmania em sua forma amastigotas, que está presente no animal contaminado. Esta transforma-se dentro do intestino do vetor em promastigota, que é a forma infectante. Essa nova forma, através da picada do vetor irá infectar humanos e novos animais, destruindo seu sistema imunológico.

 

Fonte / Vale do Piancó Notícias

Comentários